31/07/2013

sem nem pensar

sorvo um rio
de novos amores
cheio de lágrimas
que não choraremos

ah, o amor, o amor:
quando é, não falo
quando falo, não é
se perco, não calo
(sinto em todo o pé)

me convenço
e perco o rumo
me caminho
e perco a fé

ouço músicas que me piorem

não estou pronto
nunca estarei pronto
nunca estive pronto

mas insisto
insisto pelo alívio breve
difícil
distante:

esquecer
que a cada instante
a noite aperta este plexo cansado

(por isso também escrevo)

assim todos os artistas
bons que conheço
caminham curvados

como se seus ombros côncavos
e suas cabeças inclinadas
pudessem proteger sua falta





4 comentários:

  1. oi F[abio gosto demia das suas poesias e das que vocë nos oferece. Obrigda smepre. Sonia Maria Goes

    ResponderExcluir
  2. Nunca fique pronto! è da inconstancia das ondas que nasce a beleza do mar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário inspirado, meu chapa!

      Excluir