27/05/2019

alegria e glória

érika veio a mim palavra
enquanto eu tentava guardar nomes

érika entrou na sala sorrindo e sentou ao meu lado
com perfume me abraçando

érika ficou

lá fora passam helicópteros
superficialidades
e canta uma cambaxirra

a gente fala o tempo todo
e alicerça ansiosamente a base da paz
quase sem dormir
enquanto seu gato sorri

(celulares ameaçam calados)

érika deitada em seus cabelos de fogo
sem perceber o sol
admira meus poemas bobos
deliciosamente magra

érika se constrói memória e presente
naturalmente
abraçada a mim

o sim a acompanha
perto do sempre

érika não tem fim

21/05/2019

stefani

a borboleta quase pousa
no corpo de stefani na praia

o azul sente o perfume
da moldura perfeita de stefani
limitando sua beleza

pelos loiros ultrapassam os limites
do quadro quase imóvel

stefani não se limita ao que estuda
stefani não se limita ao que pensa
stefani não se limita ao que faz
stefani nao se limita ao que escrevo
stefani nao se limita

stefani fala deliciosamente
deitada cheia de curvas no meu desejo

de quando em vez stefani sorri
(vejo)
e o branco interrompe a conversa
(beijo?)

nessa hora, se houvesse anjos, chorariam

minha alma quase pousa
nos lábios de stefani na praia

onaira dantas arrepiada

onaira deitada
ao meu lado
em frente ao mar

protetor solar:
minhas mãos grandes
esculpindo onaira pequenina

silêncio bom

marquinha de biquini

os pelinhos em volta do umbigo
descendo e subindo
descendo e subindo

quão rápido podem as horas passar?

fator de proteção 15:
na beira dos 22 anos
citando Bandeira

aparelho nos dentes
minhas mãos deslizando e moldando
minha felicidade crescente

08/05/2019

o ponto de encontro entre heráclito e parmênides

o excesso de palestras
contamina a experiência
com conceitos

tive todo o tempo do mundo
para ouvir mestres destros
pregando as vantagens de ser canhoto
(nenhum levitava)

busquei sem encontrar
parando

encontrei sem buscar
na praia no sol no corpo:
em movimento

07/05/2019

chegando

uma companhia
para o fim do mundo
tão perto

pros índios
entes queridos mortos
viravam estrelas

nós
não olhamos
o céu

03/05/2019

sos

alguém tira o celular da minha mão?
me amarra, me dá prozac, me interna lonjão?
saudável era minha infância - vendo televisão.

01/05/2019

capitã marvel homem pássaro

tem poesia que se perde na poesia. eu tendo a letras retas como faca. desejo calcado no impossível. super herói bom voa.