24/06/2014

a_vós

minhas mãos
são grandes demais
pra enxugar os pingos de chuva

e esse frio seco
essa distância entre as palavras...

talvez eu devesse
voltar a reclamar

não

afirmo a cisma
maior que o hábito

tusso e expulso
o som ritmado
dessa minha voz
antiga

22/06/2014

shamata

sino tibetano
tocando leve
o silêncio maior que eu

lenta inspiração
calor bom

como se o corpo não existisse
como se o mundo não existisse

ali desde antes do antes
depois do depois
firme

passo em paz

no espaço de um olhar
viver Heráclito:
tudo um
(vazio e forma)

água não mais de ondas
água de oceano

nada

19/06/2014

sem negar nada

cabe a verdadeira felicidade
no silêncio
(cada vez mais brilho no silêncio)

mas jogo videogame
(rápido
quente
fígado)
pra treinar o salto no mundo enorme
sem acordar a paz que ainda dorme

dito isso
vou-me tonto
e verdadeiramente feliz
vegetariar no churrasco
destorcer na Copa
mandar hadouken pela paz

treino o silêncio, o amor, o combo aéreo, as vendas, a vida:
tudo por um triz

sem silenciar os poemas que faço
com os poemas que fiz