27/05/2020

sonho ouvindo looping sem mobilidade social

do nova américa shopping pra maria da graça
(a casa da minha infância)
passando por benfica
brigando com o motorista do uber que voava
senti a dificuldade em aceitar que era uma escolha
do menino de rua vendendo bala
em meio a cães mortos esgoto e pobreza insolúvel

uma escolha insolúvel e insolucionável
enquanto o mundo se distopiza
e a foice da indesejada das gentes se aproxima

escolha de estar ali
vida após vida
em maioria

(entre cães mortos
esgoto
e pobreza)

extintas

acabou a luz
as telas ficaram negras
e as janelas se encheram de estrelas

24/05/2020

sento perante o tempo

sento perante o tempo

ninguém entenderá a pantera

somente ela

sento perante o novo
e nada há de mais antigo
ultrapasso meu umbigo
gastando o tempo pro outro

desisto de apagar os poemas repetidos
repetitivos
antigos

estão lá e aqui
alma desnuda
na nítida impressão
de que absolutamente nada muda

23/05/2020

além do poema

não se escolhe ser poeta

não há curso possível para ser poeta

não há objetivo em ser poeta
além do poema

21/05/2020

quadrinha tiririca

bolsonaro e cloroquina
cloroquina de jesus
não sei se a terra é plana
mas a gente reduz

bolsonaro e cloroquina
cloroquina de jesus
se salvou da facada
a fake news reluz

bolsonaro e cloroquina
cloroquina habitual
meu filho é inocente
polícia federal

bolsonaro e cloroquina
no churrasco ou jet ski
não precisa de arminha
para matar a ti

bolsonaro e cloroquina
desmatando a amazônia
aprova a ditadura
e veta a maconha

bolsonaro e cloroquina
aprovando o agrotóxico
não sei se agora rima
mas queria ver a reunião com o moro

pandemia

os pobres morrendo na porta dos hospitais lotados
os ricos rebeldes saindo pra andar de patinete sem máscara
(preocupados com o que o lula falou)

19/05/2020

meus descaminhos

meus descaminhos tortos
incompletos

meus descaminhos
que vão e voltam
(breves)

meus descaminhos que me prendem
que não me encaixam

tudo bem:
a poesia me segue
e me acha

15/05/2020

poemas de amores lidos

é dever informar - caiu outro ministro
os lulistas temem - os conservadores tremem
e insisto em não insistir:
todos concordam silenciosamente
(temos um imbecil no poder)

o imbecil nos une e irmana
e as meninas e os meninos
e os velhinhos e velhinhas
em eterna minoria
declamam

poemas de amores idos

o vento na islândia (inspire, expire)

as crianças correm nos apartamentos

ainda há crianças brincando

o céu da islândia brando
branco e frio

os bancos na islândia visando lucro

as mães na islândia se beijando
antes do vírus

o vento na islândia
branco e frio

05/05/2020

solitude

a palavra tão pura
que não pode ferir a pétala
porém o pólen
suave presa

a flor do pequeno príncipe
mora nele

o sagrado é um jardim

uma casa
leve sopra
só pra mim

02/05/2020

um novo tempo

ninguém sabe mais se é sábado ou segunda
a globo mostra as tumbas
a record as vacinas

engordamos
pegando sol na janela
e olhando telas