30/05/2014

palavras são asas

o tropeço
parte do caminho

passo atrás
arde a dança

estendo meus braços de criança
aprendendo a não chorar

27/05/2014

brasa

Brasília fria
Brasília matinal
Brumas fechando aeroportos
(Imagina na copa)

Braxília logo quente
Terra de Nicolas Behr
E de ilustríssimos dentro de ternos e vidros

Brasília formal e sem morros
Brasília ignorando mortes

Caminho turista por palácios
Entre a palestra e o almoço
Entre os índios protestando e os policiais esperando
Sobre um chão quase sem lixo

Caminho reto e sem esquinas
Tonto e torto
Carregando peso demais
Na mão e na mente

Mas

Sempre em frente

(Atenciosamente)





brasilia
Imagens: Fotos de Fabio Rocha

23/05/2014

m. (paisagem)

desadio
um poema
com venda
nos olhos

pingam dos braços
abraços imaginários
e o tempo de nós
aumenta

esse verde 
(esse ver-te)
entre chão e céu
azula minha tarde

me arde o mundo
cada vez menos
se faço parte
do que mudo



a            m



ar            te

20/05/2014

sentidos

kant encantado:
a coisa em si:
não há

16/05/2014

terra

está abolida a lei da gravidade
no dia em que a Terra parou

             nadamos no ar
                                           entre mortes
                                                                       e vidas

da terra plana e infinita
nasce luz por toda parte
e esse som:

14/05/2014

novo livro: rio raso - Fabio Rocha - editora Patuá - São Paulo - 2014

Coletânea de dez anos de poesia. A capa é de Leonardo Mathias. Edição, de Eduardo Lacerda. Editora Patuá, 2014. As vendas são apenas online (não está em livrarias).

Críticas recebidas:

  • Tanussi Cardoso: 
Belíssimo, por sinal, não só a editoração e capa, de primeira qualidade, mas, principalmente, pelos poemas, de altíssimo nível. Não é à toa que a Patuá vem se notabilizando entre as demais editoras, por apresentar trabalhos de alta qualidade formal e textual.
Li seu livro de um só fôlego, numa tarde inteira. Foi um bálsamo para mim, já que, a cada dia, está mais difícil ler-se poesia de qualidade. Parabéns! Há um componente lírico que perpassa todo o livro, às vezes com um humor irônico e triste (desculpe o paradoxo), que deixa, ao final, um gosto agridoce em nossos sentidos. Livro de grande teor poético, onde a síntese mostra o poeta atrás do poema, com seu fazer cuidadoso, de forma e de técnica, com seu trabalho de "Corte", que já vem desde o seu livro anterior.

07/05/2014

sem exceção

estamos todos no detran de itaguaí

marcamos hora
mas é por ordem de chegada

a fila é fora do ar condicionado
mas na sombra

dois vira-latas brincam alegres
mas se mordem

um homem quebra uma parede
tentando fazer uma porta
e a fila calada
(personagens se percebendo personagens)
rapidamente se desfaz
e se afasta
do pó
e dos destroços