21/01/2021

não é tudo um sonho?

vivemos na época de malucos nazistas eleitos
e absorventes coach

dentre curas milagrosas não comprovadas
terraplanistas perguntam:
como pode melhorar?

está na moda falar em cocriação 
coemergência 
"é tudo um sonho"
"sofrimento é escolha"
mas todos - sem exceção - aceitam doação

enquanto nas UTIs em manaus sem oxigênio
aguardam solenemente a filmagem
(todo infeliz tem celular)
do primeiro mestre levitar 

20/01/2021

cinefilia

o bom dos filmes bons
é que nos momentos amplos
nos momentos de grandeza beleza ternura prazer
entra alta
uma música
que na vida falta

desinstalei o jogo de novo

um poema por pura teimosia
a mente pulando de um galho pro outro
eu paro pra poesia
e segue o macaco louco 

05/01/2021

a esperança é entre parênteses

sempre há escolha

por instance:
eu podia passar o dia brigando com o síndico
mas escolhi escolher versos pra te mandar

a maioria se espanta
mas eu escolho continuar 
criando minha relação de um lado
e mandando poemas e corações alados

se ponto:
pronto. 
final!

aí enterro a invenção com flores
adubo a emoção
e morro um pouco junto
até rimar novos amores

(algumas vezes dá frutos)

03/01/2021

manhã / instagram

uma da manhã
e o silêncio entra no apartamento

pausa no videogame e no seriado

na janela 
não há mais fogos

a maioria
das outras janelas
dorme

na vida
a busca de um sentido 
(ou de uma mulher)
me cansa

mas ainda há alguma
esperança

como biscoito saudável
com guaraná diet
porque o vazio me fome

fotografo o momento 
com estas palavras
e não posto no instagram

29/12/2020

isolamento reprolongado

entre o medo da morte
e a agonia pela solidão
ano novo de vacinação

22/12/2020

da importância da espera

o botão de flor
não se apressa
nem toca:

- não é tela

16/12/2020

e ela goza

reverencio a lânguida presença
certa
e sem meta romântica

mimo

a nudez sem medo
a palavra sem métrica
o ventre molhado

aprecio os seios pequenos
com gosto na boca
um pouco amenizar a vida dura

o mínimo de luz
em duas vidas escuras
dentre filmes dublados

desprogramo o amor que não vem
que não veio
que me feio
que desmarca
que amarga outros inícios e quedas e farpas de futuros que não chegam

duro

AGORA

simplifico o que não edifico
mas se solidifica
em solidariedade:


não sou sério


estou velho


e ela gosta

reinfância

manoel existe
enquanto houver
o simples

por exemplo:
a lua da minha rua
é mais pura

congregar (tradição da trunca)

a poesia de luta
não se apaga

os palhaços comunistas
ainda fazem sorrir

ainda botam flores
no cano das espingardas

ainda acendem o sorriso
no simples da criança