22/10/2015

o amor é um cansaço

eu semeio vento
porque ela é tempestade

ela escreve em prosa
a poesia em que me invento

algumas noites
nossos cansaços se enlaçam
no tempo e no sempre
antes mesmo de ser

para nos proteger
mesmo que precariamente
para nos proteger
mesmo que lindamente

(do frio indizível
dos pactos rompidos
dos besouros mortos)

6 comentários:

  1. Encontrei um poema seu numa agenda...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, qual agenda? Não lembro de ter autorizado. :)

      Excluir
  2. Gosto desta poesia, e li uma sua e tenho no meu face uma outra que sete pessoas curtiram...
    A sua pessoa pode me indicar uma gramática da década de 1960, franca ou francesa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Não sei nada de gramáticas francesas. :)

      Excluir
  3. Sensacional! whatever works feelings! O cansaço é nosso destino certo, apesar de todas inquietudes..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Whatever Works inspira sempre. :) Obrigado.

      Excluir