05/06/2021

cartola (o mar e a rocha)

na antessala pra alvorada
depois de um inverno infinito
enquanto lá fora toca funk
abro ainda mais a janela pro frio

os primeiros raios de luz parecem um milagre doentio
vejo o caos me olhar esguio
na rede social

silencio com palavras a saudade

eu poderia olhar pra luz vindoura
o nascimento cristalizado da luz
mas olho pra trás os cacos
o brilho dos cacos de cetim
o fraco por ser bom
sem perguntar por que foi tão 
se foi quebrado?
(e por que quebrado se foi tão?)

melhor assim

um gato mia

ninguém dorme direito na pandemia

o caos me olha e sabe
eu calo daqui e sei também
culpa? de ninguém

a costa da bahia sabe
mas a gente silencia
olha o mar

vai sair o sol: